A INDISCIPLINA DO CINEMA NO CURRÍCULO ESCOLAR NA VISÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO INFANTIL

Autores

  • Ludmila Rodrigues Rosa Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, MG, Brasil
  • Sandro Rogério Vargas Ustra Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, MG, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.31512/vivencias.v17i34.531

Resumo

O presente artigo contempla uma reflexão sobre o cinema como indisciplina no currículo escolar, independentemente do nível de ensino em que se faz presente, na perspectiva de superar a fragmentação dos conteúdos. Trata-se de um recorte de resultados de uma tese de doutoramento que abordou o cinema na transformação docente. Buscando subsídios para o diálogo e a reflexão sobre as práticas escolares, tomou-se como inspiração metodológica a abordagem qualitativa, a qual possibilitou encontrar formas de representar a realidade, as técnicas da observação e entrevistas, para conhecer como o cinema é utilizado nas salas de aula. As observações foram realizadas em onze salas de aula (turmas) e as entrevistas com doze docentes, três supervisores escolares, um educador infantil e um diretor, que atuavam em duas escolas municipais de Educação Infantil de Uberlândia/MG. Também houve apoio na pesquisa bibliográfica, que permitiu ampliar os saberes a partir de conhecimentos produzidos e sistematizados. Para tanto, foi necessário compreender as potencialidades do cinema na constituição humana, não se restringindo às instituições escolares. Compreendeu-se uma ênfase na utilização como recurso nas práticas pedagógicas, porém sua contribuição vai muito além, enquanto arte, cultura, magia, prazer, encanto, uma linguagem riquíssima de criatividade e expressão, permitindo um acesso mais consciente à interioridade e à própria aprendizagem, provocando, inquietando e movimentando seu espectador/apreciador. Nesse sentido, a relevância desta reflexão centra-se no (re)pensar sobre as possibilidades do cinema na escola como indisciplina, na construção de saberes e na formação humana.

Biografia do Autor

Ludmila Rodrigues Rosa, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, MG, Brasil

Possui graduação em Pedagogia (2010), Mestrado em Educação (2016) e Doutorado em Educação (2021), todas pela Universidade Federal de Uberlândia (2017). É Professora e Analista Pedagógica da Prefeitura Municipal de Uberlândia. Atuou como vice-diretora da Escola Municipal de Educação Infantil Anísio Spínola Teixeira por 4 anos. Experiência na área de Educação com ênfase na Educação Infantil, na Alfabetização e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, bem como na Formação de Professores.

Sandro Rogério Vargas Ustra, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, MG, Brasil

Possui graduação em Física - Licenciatura Plena pela Universidade Federal de Santa Maria(1994), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria(1997) e doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo(2006). Atualmente é Membro de corpo editorial do Educação (UFSM), Membro de corpo editorial da Cataventos - Revista de Extensão, Professor Adjunto I da Universidade Federal de Uberlândia, Revisor de periódico da Revista Brasileira de Ensino de Física (Impresso), Membro de corpo editorial do Ensino de Ciências e Tecnologia em Revista e Revisor de periódico da Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (Impresso). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Tópicos Específicos de Educação. Atuando principalmente nos seguintes temas: Formação continuada, Enfrentamento de problemas, Complexidade na sala de aula, Planejamento pedagógico, Desenvolvimento profissional e Prática reflexiva.

Referências

ROSA, Ludmila Rodrigues Rosa.

USTRA, Sandro Rogério Vargas.

Publicado

2021-10-05

Como Citar

Rosa, L. R. ., & Ustra, S. R. V. (2021). A INDISCIPLINA DO CINEMA NO CURRÍCULO ESCOLAR NA VISÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO INFANTIL. Vivências, 17(34), 227-240. https://doi.org/10.31512/vivencias.v17i34.531

Edição

Seção

Dossiê: Vivências de Curricularização da Extensão Universitária