SILOS EXPERIMENTAIS E A COMPOSIÇÃO BROMATOLÓGICA DE SILAGEM DE MILHO E SORGO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31512/vivencias.v17i33.462

Resumo

Objetivou-se, com o presente estudo, testar diferentes tipos, formas e volumes de silos experimentais na produção de silagem de milho e sorgo, para as principais características bromatológicas, matéria seca e concentração de nutrientes no tecido ensilado. O experimento foi conduzido na área experimental da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, no Campus Dois Vizinhos no período entre dezembro de 2008 a junho de 2009. Os silos experimentais testados em ambas as culturas foram: baldes plásticos rígidos, com capacidade para 3 L e 15 L; canos de PVC de diferentes comprimentos e diâmetros, contendo ou não uma base com areia para armazenamento de efluentes; sacolas de plástico flexível com capacidade para 5 kg e 10 kg; e garrafas PET, com capacidade para 2 L. As características avaliadas foram: matéria seca, proteína bruta, fibra em detergente neutro, fibra em detergente ácida, extrato etéreo, matéria mineral, energia líquida de lactação, nutrientes digestíveis totais, teores de nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio e magnésio no tecido vegetal. Também foram estimados os valores de ingestão de matéria seca, energia líquida de lactação e nutrientes digestíveis totais. Como resultados, verificou-se que o tipo de microssilo experimental não interfere nas características bromatológicas e teores de nutrientes, apenas o teor de matéria seca foi diferente entre os microssilos, para as culturas do milho e sorgo.

Biografia do Autor

Sidney Ortiz, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Dois Vizinhos, PR, Brasil

Zootecnista, Mestrado em Zootecnia pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná, campus Dois Vizinhos

Thomas Martin, Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Prof. Dr. Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil

Fernando Sintra Fulaneti, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, Brasil

Estudante de Pós Graduação do Programa de Pós graduação em Agronomia

Universidade Federal de Santa Maria

Victoria Chaves Valdovino, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, Brasil

Estudante do Curso de Agronomia da Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, Rio Grande do Sul Brasil.

Referências

ALVARES, Clayton Alcarde et al. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, Piracicaba, v. 22, n. 6, p. 711-728, 2013. DOI: 10.1127/0941-2948/2013/0507. Acesso em: 17 fev. 2021.

BERTONCELLI, Patricia et al. O manejo de inverno e inoculação de sementes influenciam na produtividade e qualidade da silagem de milho sob sistema plantio direto. Ceres, Viçosa, v. 64, n. 5, p. 523-531, 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/0034-737x201764050010. Acesso em: 15 fev. 2021.

BORGATTI, Laura Maria Oliveira et al. Evaluation of relative biological efficiency of additives in sugarcane ensiling. Revista Brasileira de Zootecnia, Viçosa, v. 41, n. 4, p. 835-845, 2012. Acesso em: https://doi.org/10.1590/S1516-35982012000400003. Acesso em: 17 fev. 2021.

BUENO, Jonatas Lopes et al. Storage length interacts with maturity to affect nutrient availability in unprocessed flint corn silage. Revista Brasileira de Zootecnia, Viçosa, v. 49, n. #, p. 1-13, 2020. DOI: https://doi.org/10.37496/rbz4920190247. Acesso em: 20 dez. 2020.

BUSO, Wilian Henrique Dini et al. Produção e composição bromatológica da silagem de híbridos de milho sob duas alturas de corte. Journal of Neotropical Agriculture, Cassilândia, v. 5, n. 4, p. 74-80, 2018. DOI: https://doi.org/10.32404/rean.v5i4.2682. Acesso em: 16 fev. 2021.

CARVALHO, Walkíria Guimarães et al. Silage quality of corn and sorghum added with forage peanuts. Revista Caatinga, Mossoró, v. 29, n. 2, p. 465-472, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1983-21252016v29n224rc. Acesso em: 28 dez. 2020.

CRUZ, Cosme Damião. Programa Genes: Estatística experimental e matrizes. Universidade Federal de Viçosa. Viçosa, 2006.

CRUZ, Sarah Soares et al. Teor proteico e mineral das silagens de sorgo consorciadas com gramíneas aditivadas com ureia. Archivos de zootecnia, Marabá, v. 68, n. 262, p. 252-258, 2019. DOI: https://doi.org/10.21071/az.v68i262.4144. Acesso em: 23 dez. 2020.

DE SOUZA, Michel Pereira et al. Composição morfológica da planta de híbridos de milho convencionais e transgênicos (bt). Agropecuária Científica no Semiárido, Patos, v. 13, n. 1, p. 53-58, 2017. DOI: 10.30969/ACSA.V13I1.830. Acesso em: 29 dez. 2020.

DOS SANTOS, Silvia Ferrreia et al. Principais tipos de silos e microrganismos envolvidos no processo de ensilagem. Veterinária Notícias, Uberlândia, v. 19, n. 2, p. 140-152, 2013. DOI: http://www.seer.ufu.br/index.php/vetnot/article/view/23491. Acesso em: 30 nov. 2020.

HADDADI, Hossein Haddadi; MOHSENI, Masoud. Plant Density Effect on Silage Yield of Maize Cultivars. Journal of Agricultural Science, Sari, v. 8, n. 4, p. 186-191, 2016. DOI: 10.5539/jas.v8n4p186. Acesso em: 29 dez. 2020.

HARGREAVES, Antonio; Butendieck, Norberto; Hiriart, Mauricio. Comparacion de silos experimentales para la investigacion de ensilajes. Agricultura Técnica, chile, v. 45, n. 2, p. 185-191, 1986. DOI: https://biblioteca.inia.cl/handle/123456789/31227. Acesso em: 20 jan. 2021.

HENDERSON, Nancy. Silage additives. Animal Feed Science and Technology, Edinburgh, v. 45, n. 1, p. 35-56, 1993. DOI: https://doi.org/10.1016/0377-8401(93)90070-Z. Acesso em: 20 fev. 2021.

KAPLAN, Mahmut et al. GT Biplot Analysis for Silage Potential, Nutritive Value, Gas and Methane Production of Stay-Green Grain Sorghum Shoots. International Journal of Agriculture and Natural Resources, Santiago, v. 44, n. 3, p. 230-238, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.7764/rcia.v44i3.1802. Acesso em: 11 fev.2021.

KHOSRAVI, Maysam et al. Total replacement of corn silage with sorghum silage improves milk fatty acid profile and antioxidant capacity of holstein dairy cows. Journal of dairy science, Karaj, v. 101, n. 12, p. 10953-10961, 2018. DOI: https://doi.org/10.3168/jds.2017-14350. Acesso em: 29 dez. 2020.

MACÊDO, Alberto Jefferson et al. Microbiologia de silagens: Revisão de Literatura. Revista Electrónica de Veterinaria, Málaga, v. 18, n. 9, p. 1-11, 2017. DOI: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=63653009020. Acesso em: 30 dez. 2020.

MARTIN, Thomas Newton et al. Bromatological characterization of maize genotypes for silage. Acta Scientiarum. Animal Sciences, Maringá, v. 34, n. 4, p. 363-370, 2012. DOI: https://doi.org/10.4025/actascianimsci.v34i4.15271. Acesso em: 15 fev. 2021.

MENDES, Marcelo Cruz et al. Época de semeadura de híbridos de milho forrageiro colhidos em diferentes estádios de maturação. Revista Agro@ mbiente On-line, Boa Vista, v. 9, n. 2, p. 136-142, 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.18227/1982-8470ragro.v9i2.2316. Acesso em: 16 dez. 2020.

MOMBACH, Mircéia Angele et al. Silage of rehydrated corn grain. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, Belo Horizonte, Belo Horizonte, v. 71, n. 3, p. 959-966, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/1678-4162-9676. Acesso em: 14 fev. 2021.

MUNIZ, Elaine Barbosa et al. Cinética ruminal da fração fibrosa de volumosos para ruminantes. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 43, n. 3, p. 604-610, 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S1806-66902012000300025. Acesso em: 16 fev. 2021.

NEUMANN, Mikael et al. Avaliação de doses crescentes de nitrogênio em cobertura em milho para silagem. Agrarian, Dourados, v. 12, n. 44, p. 156-164, 2019. https://doi.org/10.30612/agrarian.v12i44.7195. Acesso em: 20 fev. 2021.

NEUMANN, Mikael et al. Características da fermentação da silagem obtida em diferentes tipos de silos sob efeito do tamanho de partícula e da altura de colheita das plantas de milho. Ciência Rural, Santa Maria, v. 37, n. 3, p. 847-854, 2007. Acesso em: 23 dez. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-84782007000300038. Acesso em: 15 fev. 2021.

NI, Kuikui et al. Assessing the fermentation quality and microbial community of the mixed silage of forage soybean with crop corn or sorghum. Bioresource technology, Beijing, v. 265, n.#, p. 563-567, 2018. DOI: https://doi.org/10.1016/j.biortech.2018.05.097. Acesso em: 19 fev. 2021.

OLIVEIRA, Fábio Cortez Leite et al. Produtividade e valor nutricional da silagem de híbridos de milho em diferentes alturas de colheita. Revista Brasileira de Zootecnia, Viçosa, v. 40, n. 4, p. 720-727, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-35982011000400004. Acesso em: 13 fev. 2021.

PEDROSO, André de Faria et al. Evaluation of sugarcane laboratory ensiling and analysis techniques. Revista Brasileira de Zootecnia, Viçosa, v. 43, n. 4, p. 169-174, 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-35982014000400002. Acesso em: 29 dez. 2020.

PERKINS, A. E; A. D. PRATT. A. laboratory silo and its uses. Journal of Dairy Science, Wooster, v. 34, n. 6, p. 606-614, 1951. DOI: 10.3168/jds.S0022-0302(51)91752-3. Acesso em: 21 dez. 2021.

PINTO, Andréa Pereira et al. Avaliação de doze cultivares de milho (Zea mays L.) para silagem. Semina. Ciências Agrárias, Londrina, v. 31, n. 4, p. 1071-1078, 2010. DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2010v31n4p1071. Acesso em: 13 fev. 2021.

REZENDE, Adauton Vilela et al. Características agronômicas, bromatológicas e econômicas de alturas de corte para ensilagem da cultura do milho. Semina-ciencias Agrarias, Londrina, v. 36, n. 2, p. 961-970, 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2015v36n2p961. Acesso em: 29 dez. 2020.

RODRIGUES, Paulo Henrique Mazza et al. Estudo comparativo de diferentes tipos de silos sobre a composição bromatológica e perfil fermentativo da silagem de milho. Acta Scientiarum. Animal Sciences, Maringá, v. 24, n. 4, p. 1127-1132, 2002. DOI: https://doi.org/10.4025/actascianimsci.v24i0.2579. Acesso em: 21 fev. 2021.

SANTOS, H. G. et al. Sistema Brasileiro de Classificação de solos. 5. ed. Brasília: Embrapa, 2018.

SILVA, Dirceu Jorge; QUEIROZ, Augusto César. Análise de alimentos: métodos químicos e biológicos. 3. ed. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 2002.

SILVA, Marciela Rodrigues et al. Estimativas da necessidade de nitrogênio para produção de grãos e silagem de milho. Revista Caatinga, Mossoró, v. 28, n. 3, p. 12-24, 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/1983-21252015v28n302rc. Acesso em: 17 fev. 2021.

TAVARES, Queila Gouveia et al. Avaliação nutricional das silagens de milho e sorgo inoculadas com Lactobacillus plantarum. PUBVET, Maringá, v. 14, n. 3, p. 139, 2019. DOI: 10.31533/pubvet.v14n3a536.1-9. Acesso em: 13 fev. 2021.

TAVARES, Valdir Botega et al. Effects of different compaction degrees, inclusion of absorbent additive and wilting on the chemical composition of Tanzania grass silages. Revista Brasileira de Zootecnia, Viçosa, v. 38, n. 1, p. 40-49, 2009. DOI: 10.1590/S1516-35982009000100006. Acesso em: 13 fev. 2021.

TEDESCO, Marino José et al. Análise de solo, plantas e outros materiais. 2a ed. rev. Ampl. Porto Alegre: departamento de solos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 1995. (Boletim n. 5).

Publicado

2021-06-21

Como Citar

Ortiz, S., Martin, T., Fulaneti, F. S. ., & Valdovino, V. C. . (2021). SILOS EXPERIMENTAIS E A COMPOSIÇÃO BROMATOLÓGICA DE SILAGEM DE MILHO E SORGO. Vivências, 17(33), 229-242. https://doi.org/10.31512/vivencias.v17i33.462

Edição

Seção

ARTIGOS DE FLUXO CONTÍNUO